Como falamos no texto anterior, CBF adere o cardioEmotion: inovação vai auxiliar no preparo dos árbitros assistentes de vídeomuitos erros da comissão de arbitragem levaram a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a implementar o uso do Árbitro Assistente de Vídeo (VAR), que já é utilizado em outros países e na Copa do Mundo. 

 O excesso de ansiedade em um atleta e envolvidos da parte técnica (profissional ou amador) afeta diretamente a mente e o corpo, podendo prejudicar seu desempenho. Em relação ao aspecto emocional, o atleta sente mais dificuldade para manter a concentração, levando-o a sentir insegurança, medo e desmotivação. Por fim, também pode levar a uma crise de ansiedade.  

Já no aspecto fisiológico, este excesso de ansiedade provoca a liberação de hormônios e neurotransmissores, que entre outras consequências, aceleram a frequência cardiorrespiratória. Quando em excesso, estas mudanças fisiológicas prejudicam a coordenação muscular e o controle de gasto de energia.  

Os estímulos para este desconforto emocional são causados por fatores externos ou internos, contudo, o estresse pode elevar o nível de ansiedade do atleta. É fundamental que o indivíduo aprenda a lidar com as emoções, não para controlá-las, mas para auxiliar na compreensão do que fazer com elas. O atleta precisa superar os mais elevados níveis de exigências físicas, técnicas, táticas e também psicológicas.  

No entanto, em uma competição, é preciso ter cuidado para que o indivíduo não deixe de sentir emoções que o conectem com a sua atividade, pois, a baixa ansiedade pode ser caracterizada como um estado psicofisiológico de relaxamento excessivo. Psicologicamente, o atleta não está alerta e fisiologicamente seus músculos não estão preparados para desempenhar a atividade. 

Com o acompanhamento de um educador físico e um psicólogo é possível reduzir estes sintomas de desconforto, através do biofeedback cardiovascular. Psicólogos do esporte defendem que o controle do nível de ansiedade pode se tornar um motivador para superar os próprios limites. Alcançando a coerência cardíaca, o atleta melhora a sua concentração, tornando aquele “frio na barriga” em um gatilho para se preparar para a atividade.  

Através dos exercícios do cardioEmotion, o atleta pode reencontrar o equilíbrio necessário para desenvolver a sua atividade de forma competente, e assim, alçar as metas estabelecidas por sua equipe. Com apenas 20 minutos de uso diário, através dos exercícios de respiração o paciente pode atingir a coerência cardíaca, este é estado em que a mente, o corpo e as emoções entram em um grau de harmonia fisiológica, regulando os batimentos cardíacos, estabilizando a pressão arterial e fortalecendo o sistema nervoso, chegando ao biofeedback cardiovascular.  

Os principais benefícios da Coerência Cardíaca são: 

  • Redução de estresse e ansiedade; 
  • Aumento das atividades cognitivas; 
  • Aumentar os níveis de atenção e concentração; 
  • Equilíbrio dos estados emocionais do indivíduo; 
  • Redução dos comportamentos depressivos e agressivos; 
  • Promove a ação de atitudes positivas; 
  • Reduzir a fadiga, proporcionando-lhe uma sensação de energia pelo fato de controlar e outra forma a sua respiração e pressão arterial; 
  • Diminuição dos transtornos do sono; 
  • Diminuição dos fatores de risco para a saúde, como colesterol, triglicerídeos e pressão alta; 
  • Clareza de pensamento, que irá proporcionar-lhe tomar decisões de forma mais eficiente; 
  • Fortalecer o sistema imunológico; 
  • Melhorar o equilíbrio hormonal. 

Para saber mais sobre o cardioEmotion baixe gratuitamente o ebook “Como tornar visível o invisível: visualizando as reações psicofisiológicas por meio de biofeedback”, e/ou inscreva-se no curso que tem o mesmo título, que será ministrado em São Paulo em 25 e 26 de novembro de 2017.

Sobre o autor deste post: Colunista do blog do cardioEmotion, Dr. Fernando é formado em medicina pela USP, pós graduado em administração de empresas pela FGV, possui mais de 40 anos de experiência como executivo de sucesso em empresas multinacionais do ramo farmacêutico, além de escritor e tradutor sênior.