Este estudo de Choi K. e col. foi publicado em Psychiatry Research volume 251, págs 192-196 em maio 2017.

Destaques

  • O intervalo R-R e a pontuação da dominância/valência mostraram uma correlação significativa apenas com figuras infelizes, mas não com imagens felizes ou neutras.
  • As pontuações SAM de figuras infelizes foram mais altas que as das figuras felizes e neutras.
  • A VFC (Variabilidade da frequência cardíaca ou HRV em inglês), como ferramenta para avaliar a mudança de emoções, foi limitada apenas nas estimulações visuais com altas pontuações SAM.

Resumo

Em virtude das emoções humanas variarem bastante entre indivíduos, e de serem um fator quantitativo, é muito difícil medi-las com qualquer grau de precisão. A VFC, que é usada nas avaliações do sistema nervoso autônomo (SNA), é usada para avaliar as emoções humanas.

Este estudo examinou a validade da VFC como uma ferramenta para avaliar emoções, usando o International Affective Picture System – IAPS (Sistema Internacional de Imagens Afetivas). Neste experimento, cinco fotos foram selecionadas para cada categoria de “felicidade”, “infelicidade” e “neutra”, entre imagens fornecidas pelo IAPS.

Os sujeitos foram solicitados a preencher o Self-Assessment Manikin (SAM) após ver cada figura. Nós extraímos o valor do intervalo R-R de cada foto da análise do PPG, bem como o valor da valência, da excitação e da dominância de cada foto do SAM, para analisar sua correlação.

Como resultados, houve correlação positiva significativa com a valência e significativamente negativa com a dominância na simulação das fotos associadas com a emoção “infeliz”, apenas quando o valor da excitação excedeu um valor crítico.

Portanto, os achados deste estudo sugerem que é possível usar uma avaliação, baseada na VFC apenas quando um alto nível de emoção é induzido pela estimulação visual.

Já existe disponível no Brasil uma ferramenta complementar-integrativa, o cardioEmotion, inventado e desenvolvido por mim para avaliação da VFC.

Para saber mais sobre o cardioEmotion, baixe gratuitamente o ebook “Como tornar visível o invisível” e/ou inscreva-se para fazer o curso do mesmo nome, que é ministrado diversas vezes por ano, em diferentes locais, por:

Prof. Dr. Marco Fabio Coghi

Pesquisador, responsável científico pelo desenvolvimento do cardioEmotion. Químico e Fisioterapeuta pós-graduado, professor convidado de diversos cursos de pós-graduação (UNICID, UNIFESP, CETCC entre outros); especialista em biofeedback cardiovascular. Palestrante nacional e internacional. Escreveu diversos e-books sobre o tema: coerência cardíaca e biofeedback. Autor de três patentes de invenção. Instrutor de Yoga pós-graduado; terapeuta Ayurveda com estágios realizados na Índia. Hipnoterapeuta. Diretor Científico da NPT – Neuropsicotronics, diretor da Clínica TAMA e da INTELECTUS Clínica e Escola.

Prof.ª Silvana P. Cracasso

Mestranda na UNIFESP em Técnicas Contemplativas. Aprimoramento em técnicas de Atenção Plena e Mindfulness para Saúde. Docente do curso de pós-graduação na UNINOVE. Pedagoga, especialista em Psicopedagogia, Dependência Química, Neuropsicologia do Desenvolvimento. Aprimoramento em Psicofarmacologia, Terapia Cognitivo Comportamental (TCC) para Desafios Clínicos; Avaliação Neuropsicológica Interdisciplinar; Neuropsicologia Clínica Aplicada à Reabilitação. Educação Emocional e Neurofisiologia das Emoções. Palestrante e formadora de lideranças em Habilidades Socioemocionais. Diretora e coordenadora de atendimento terapêutico da Clínica TAMA e Diretora da INTELECTUS Clínica e Escola.