Entendendo a Fisiologia

Desenvolvimento

Nosso maior desafio no desenvolvimento do cardioEmotion foi fazer um programa fácil de usar, autoexplicativo, intuitivo, e sempre seguindo as normas e parâmetros técnicos da fisiologia e matemática.

 

Produto

Coerência cardíaca e biofeedback cardiovascular

Coerência cardíaca é um estado onde a variabilidade da frequência cardíaca (HRV) é máxima e se dá perto de 0,1 Hertz no espectro de densidade de potência da frequência cardíaca. Esta frequência é obtida quando ocorre o acoplamento e ressonância do sistema cardiorrespiratório. O estresse, ansiedade, depressão, baixo relacionamento e outros transtornos tem relação com a depressão no HRV, devido ao desequilíbrio do sistema nervoso autônomo simpático-vagal. O treinamento de sujeitos com biofeedback cardiovascular em frequência de 0,1 Hz envolve o sistema barorreflexo e que aumenta o HRV. Vários autores investigaram os efeitos da técnica de biofeedback cardiovascular nos sintomas presentes no estresse, ansiedade, depressão, dor crônica. Reiner demostra a redução nos sintomas de estresse em 75% dos sujeitos, aumento na capacidade de relaxamento em 80%, de emoções positivas em 46% e da sensação de paz em 60%. Sherlin e equipe verificaram a redução de ansiedade estado-traço e de depressão, Hallman et al. observaram redução na dor crônica e ansiedade. Siepmann e Karavidas observaram, ainda, redução nos sintomas de depressão. Lagos e colaboradores demostraram que o treinamento em biofeedback cardiovascular foi absolutamente importante como estratégia na redução da ansiedade.

Outros estudos demostram os efeitos positivos do biofeedback sobre sujeitos com asma, doenças coronarianas e cardíacas e hipertensão e são ressaltados na literatura. A redução de cortisol (hormônio do estresse) e aumento de dehidroepiandrosterona (hormônio da juventude) por exercícios com biofeedback cardiovascular em coerência cardíaca também são demostrados.

Leher faz uma interessante revisão sobre estresse e biofeedback cardiovascular e sugere um protocolo de uso para pesquisa. Tamis demostra em sua tese de doutorado na Universidade Capella, Flórida, os benefícios do uso do biofeedback cardiovascular em jogadoras universitárias de vôlei e sugere o uso de frases de apoio psicoemocional a ser lida ao paciente no início da fase de treinamento: “Quando o ritmo cardíaco mostra um padrão suave e consistente na tela do computador…”.

O uso do biofeedback no treinamento de atletas do basquete mostra melhora na performance e na coesão do time. Nas empresas, o treinamento com biofeedback tem comprovado diversos benefícios como redução de estresse, ansiedade, dor crônica, sintomas de TPM, insônia, entre outros. Uma revisão sobre os aspectos imunológicos (eixo neuro-imunológico), hormonal (neuro-humoral) e diversos tratamentos de estados psicopatológicos pode ser encontrada no livro de Psicofisiologia de Watkins. Sugerimos ao facilitador interessado que continue a pesquisa bibliográfica segundo sua área de atuação. Há uma extensa literatura científica esperando por você. Aproveite a oportunidade, se aprimore e se destaque profissionalmente. Lembre-se sempre que o sucesso depende da adesão do cliente ao treinamento. Incentive-o. Motive-o. E faça você também.

Há muitos livros e trabalhos científicos publicado nas revistas e periódicos científicos relativos ao biofeedback cardiovascular e coerência cardíaca. No site da NPT você encontrará inúmeras publicações científicas na integra, várias das referências que se segue.

Variabilidade da frequência cardíaca

Entre as medidas de atividade cardíaca, ultimamente tem se destacado a variabilidade da frequência cardíaca (VFC ou HRV, heart rate variability) como uma avaliação significativa relacionada ao sistema nervoso autônomo e mortalidade cardiovascular, e tem se apresentado como importante marcador da atividade do sistema nervoso autônomo SNA. É definida como a variação medida entre o tempo transcorrido entre duas ondas R’s, ou seja, entre RR sucessivos. No eletrocardiograma, o batimento cardíaco apresenta um pico gerado pela despolarização atrial (contração dos átrios) chamado de onda P, um complexo de despolarização ventricular (contração dos ventrículos) conhecido como complexo QRS e finalmente a despolarização do ventricular (relaxamento dos ventrículos), como onda T. Devido à massa dos ventrículos serem maiores que a dos átrios, a distância entre picos R’s de complexos QRS consecutivos é facilmente medido. A frequência cardíaca instantânea pode ser estabelecida como o intervalo entre dois picos R’s consecutivos, conhecido com intervalo RR. A variabilidade da frequência cardíaca é, portanto, a variação encontrada nos intervalos de tempo decorridos entre os picos RR em uma série de medias realizada no domínio do tempo.

Numa sequência de eventos científicos importantes se deram os principais marcos históricos ocorridos no desenvolvimento da VFC. Em 1965, estudando a VFC em gestantes durante o parto, Hon e Lee verificaram que a angústia fetal era precedida por alterações nos intervalos RR do feto antes que uma alteração apreciável na sua frequência cardíaca. Sayers e seus colaboradores, em 1976, demostraram a existência de ritmos fisiológicos embutidos na frequência de sinal de batimento a batimento cardíaco (intervalos RR). Em 1978, Wolf fez a associação de maior risco de mortalidade pós-infarto em pacientes que apresentavam VFC reduzida. Akselrod e sua equipe, em 1981, fizeram a introdução quantitativa da Análise Espectral de Energia (PDS) das flutuações de frequência cardíaca. Pomeranz, em 1985, fez a avaliação da função autonômica em humanos por meio de análise espectral da frequência cardíaca. Por meio dessa técnica é possível monitorar a atividade autonômica de forma não invasiva e em tempo real. Ewing e colaboradores, em 1985, demostraram as diferenças de curto prazo medido pelo intervalo RR com auxiliar para detectar neuropatia autonômica em pacientes diabéticos. Em 1996, foi criado um Task Force para estabelecer padrões de medida, interpretação fisiológica e uso clínico da VFC.

Existem dois métodos lineares de medida da VFC: domínio do tempo e domínio da frequência. No domínio do tempo calcula-se o valor médio de RR (ou NN, normal-normal), o desvio padrão de uma série de NN (SDNN), variância entre outros parâmetros. No segundo método, domínio da frequência, mostra como a variância (potência) se distribui em função da frequência. Para tal, usam-se algoritmos matemáticos não paramétricos, sendo mais usada a Transformada Rápida de Fourier (FFT). Outros métodos paramétricos e não lineares são encontrados na literatura.

Uma breve revisão na literatura científica sobre biofeedback cardiovascular e coerência cardíaca demostra o amplo espectro de aplicações e resultados em diversos estados psicoemocionais.

Perguntas Frequentes

Sim, certamente. Alunos e pessoas de uma forma geral que prestam exames, vestibulares, provas do ENEM ou concursos públicos ficam sujeitas a elevado nível de stress e consequente ansiedade. Nessa situação é comum “dar um branco” e a pessoa não se lembrar de coisas que ela sabia, o que prejudica enormemente seu desempenho nas provas.

A redução de stress possibilita a pessoa encara esses desafios mais equilibrados, aumentando assim sua chance de sucesso. Existem estudos feitos nos Estados Unidos demonstrando isso: quanto maior for a ansiedade durante as provas, pior é o resultado por ela conseguido.

O produto cardioEmotion® Home é um kit composto de um captador de batimentos cardíacos auricular, um frequencímetro (hardware USB) que transforma sinal analógico em digital, um programa de computador que analisa os dados, jogos interativos para treinamento e Manual do Usuário.

O funcionamento do cardioEmotion® Home é muito simples. Numa situação de excitação, de stress, os batimentos cardíacos variam de uma forma aleatória. De forma oposta, um ritmo harmônico ocorre em situações de estado de Coerência Cardíaca. O estado de Coerência Cardíaca é o resultado do equilíbrio das emoções e da frequência cardíaca. O cardioEmotion® Home atua por meio do sesndor que percebe e envia essas frequências ao programa instalado em seu computador. Ativando os diversos programas/jogos, o Mestre Zenn orienta passo a passo como alcançar e manter-se no estado de Coerência Cardíaca.

Entre em contato conosco pelo telefone (11) 3039-8314 ou pelo Serviço de Atendimento ao Cliente sac@nptronics.com.br

Não, não é um exercício respiratório, embora use técnicas tradicionais respiratórias de equilíbrio usando a respiração para reduzir a excitação física e mental. Durante todo exercício de Coerência Cardíaca, melhores resultados são conseguidos pelo relaxamento físico e respiração rítmica, associados às EMOÇÕES POSITIVAS.

Não existem contraindicações conhecidas até o momento, porém, pessoas portadoras de algumas enfermidades cardíacas como arritmias e portadores de marca-passo cardíaco, podem não obter os resultados esperados.

Sim, desde que consiga sentar e manter o ritmo respiratório e concentração cardíaca adequada. Crianças pequenas poderão ter dificuldades devido a essas limitações.

Existem relatos e depoimentos de pessoas que já usaram ou usam a tecnologia do cardioEmotion® Home como terapia complementar e de redução do stress, onde foi registrada uma significativa redução da ansiedade, redução da pressão alta, redução do colesterol ruim, no déficit de atenção e hiperatividade TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade), além de melhorar a socialização, a qualidade do sono, entre outros efeitos.

Isso se deve pelo equilíbrio do sistema nervoso, mas lembre-se, este não é um aparelho médico, portanto, no caso de ser alguém portador de qualquer dessas enfermidades, consulte seu médico. Nós da NPT Neuropsicotronics encorajamos a pesquisa científica e nos dispomos a colaborar no desenvolvimento científico e tecnológico para possam demostrar os possíveis efeitos positivos do estado de Coerência Cardíaca.

A tecnologia usada no desenvolvimento do cardioEmotion® Home foi baseado nas recomendações do Task Force of The European Society of Cardiology and The North American Society of Pacing and Electrophysiology, relativas a detecção e análise da Variabilidade da Frequência Cardíaca.

No começo, por uma ou duas semanas, recomendamos algo em torno dos 10 a 15 minutos diários para adquirir a prática da concentração e expressão das EMOÇÕES POSITIVAS, bem como seguir o ciclo respiratório conforme orientado pelo Mestre Zenn, seu anfitrião. A seguir aumente esse tempo de cinco em cinco minutos até pelo menos 20 minutos, diários. Pode ser feito em qualquer hora do dia. Porém, sugerimos que estabeleça uma rotina diária, pois isso facilitará a adesão ao treino.

Como não estamos acostumados respirar de forma correta, usando o abdomên, as pessoas, em geral, possuem uma respiração superficial, curta, usando somente a região peitoral. O botão Profundidade de Respiração varia de A a E, sendo a respiração A mais fácil e mais rápida, a E mais lenta e profunda. Adeque sua respiração na Profundidade C, se for muito puxado para você, vá para mais leve, como A ou B.

Meditação é um termo muito genérico. Embora não seja meditação no sentido transcendental, os exercícios do cardioEmotion® Home podem auxiliar as pessoas a obter uma mente mais tranquila, que é essencial para o treino de meditação. Dois dos treinamentos (Autocontrole e Paz) usam frases que poderiam ser considerados mantra, pois pela repetição mental constante ao longo do treino, elas promovem ruptura de pensamentos repetitivos.

Não, não é. É um produto que busca a desenvolver o equilíbrio emocional, resiliência pessoal e o bem estar geral, e também, para entretenimento.

Sim. A tecnologia usada na linha de produtos cardioEmotion® tem patente depositada no INPI. Tem os direitos autorais protegidos pela Lei 9.609/98 (Número do Protocolo é 020110101730) e possui marca registra no INPI.

Sim, possui. O frequencímetro (monitor USB) possui o Certificado de Conformidade CE, norma do Comitê Europeu, União Europeia, expedido pela certificadora internacional BST Technology Co. Ltd, sob o número BSTDG11090150ER-1. Para maiores informações, contate a NPT Neuropsicotronics, contato@nptronics.com.br.

São vários os resultados esperados, mas depende muito de sua prática diária e do tempo de treinamento realizado. Como qualquer exercício, se não for levado a sério, ele pode não funcionar conforme esperado. Na nossa experiência, dependendo do tempo de prática realizado, tem-se como resultado melhora no estado de ânimo geral, melhora do sono, reduz o stress e a ansiedade do dia a dia, melhora o foco, a concentração, resiliência, melhora o relacionamento social entre outros. Mas, lembre-se, este não é um aparelho médico e não dispensa o acompanhamento de sua saúde pelo seu médico de confiança.

Continua com alguma dúvida? Baixe nossos eBooks
Baixar aqui