Este estudo realizado por Ginsberg J. P. e col. foi publicado em Alternative Therapies, jul/ago 2010, VOL. 16, NO. 4 e o texto completo pode ser acessado aqui.

Pano de fundo

Escrevem os autores que a necessidade de tratamento do distúrbio do estresse pós-traumático (DEPT) em veteranos de combate que voltaram do Afeganistão e do Iraque é uma crescente preocupação. O DEPT tem sido associado, em diversos estudos, à diminuição da coerência cardíaca e a déficits nos estágios iniciais do processamento de informação (atenção e memória imediata). Todavia, a ocorrência simultânea de menor coerência cardíaca e da cognição em veteranos de combate com DEPT ainda não foi estudada.

Principal objetivo

Foi realizado um estudo piloto para avaliar a covariância da coerência cardíaca e do processamento de informação em veteranos de combate. Uma meta adicional do estudo foi avaliar os efeitos do biofeeddback cardíaco sobre a coerência cardíaca e o processamento de informação nesses veteranos.

Delineamento e métodos

Foi realizado um estudo de dois grupos (veteranos de combate com e sem DEPT), com avaliação da coerência cardíaca e do processamento de informação antes e depois do estudo, através de covariáveis psicométricas basais.

Este estudo foi realizado no ambulatório da clínica de doenças mentais do VA Medical Center. Foram estudados cinco veteranos de combate do Iraque e do Afeganistão com DEPT e cinco soldados em serviço ativo, com exposição comparável ao combate, sem DEPT.

Os participantes se encontraram com um profissional de biofeedback cardíaco uma vez por semana durante quatro semanas e receberam feedback visual dos padrões da coerência cardíaca, enquanto eram treinados para atingir ressonância cardíaca, através da frequência respiratória e da indução de emoções positivas.

As principais métricas foram a coerência cardíaca, o aprendizado de uma lista de palavras, ordens (alarmes falsos) para medir o tempo de reação ou de não reação, contagem de dígitos de trás para frente.

Resultados

A coerência cardíaca foi atingida por todos os participantes, e o aumento da razão de coerência foi significativo em relação ao treinamento com o biofeedback cardíaco. Foi conseguida uma melhora significativa dos indicadores de processamento de informação. O grau de aumento da coerência cardíaca foi o provável mediador da melhora da cognição.

Conclusão

Os autores concluíram que a coerência cardíaca é um índice da força do controle da desaceleração parassimpática do coração, que tem enorme importância para regular o nível de atenção.


Você sabe que no Brasil já existe uma ferramenta de biofeedback cardíaco (HRV) disponível para auxiliar no tratamento da ansiedade? Para saber mais sobre essa ferramenta chamada cardioEmotion, faça download do e-Book Como tornar visível o invisível: visualizando as reações psicofisiológicas por meio de biofeedback”.

 

Sobre o autor deste post: Colunista do blog do cardioEmotion, Dr. Fernando é formado em medicina pela USP, pós graduado em administração de empresas pela FGV, possui mais de 40 anos de experiência como executivo de sucesso em empresas multinacionais do ramo farmacêutico, além de escritor e tradutor sênior.